whats (43) 9 9141.1750 (43) 9 9156.9145

4/MAR – PASSEIO DA HORTA À FLORESTA

Chris Mattos

Londrina –  Temos um convite para você conhecer um novo caminho para a produção de alimentos.

Sabemos que a exploração de recursos do Planeta está no limite. O que pode nos salvar é uma mudança de comportamento.

A Agricultura precisa se livrar da dependência dos agrotóxicos. Produtos que estão causando problemas graves de saúde na população e danos gigantescos ao ambiente.

Uma saída é a Agrofloresta.

Nosso passeio será na Terra Planta, uma empresa que também é a declaração de fé num modo de vida.

Os proprietários, o casal Gabriela Scolari e Eduardo Carriça, escolheram como propósito para a família gerar abundância de alimentos e ao mesmo tempo proteger a natureza. É o legado que querem deixar para os filhos.

Gabriela é bióloga e  e Eduardo abandonou a carreira de designer gráfico para aprender a imitar a floresta, criando densidade e diversidade em canteiros de hortaliças, arbustos e árvores. Sem veneno ou adubos químicos, sem gastar muita água, acolhendo a fauna.

A Agrofloresta é um sistema de regeneração da terra  que garante alta produtividade na produção de alimentos.

Quem desenvolveu o método foi o suíço Ernest Gotsch. A equipe da Terra Planta aprendeu com ele e hoje também oferece cursos para todo o tipo de público. Entre os visitantes estão agrônomos, biólogos, paisagistas, donos de chácaras, produtores rurais, escolas e famílias interessadas em consumo responsável.

O Tp1 leva grupos para visitar a propriedade desde 2016. A experiência de ver a floresta nascendo e de ouvir o depoimento dos jovens agricultores – conhecendo de perto o resultado do trabalho deles – é emocionante.

Durante as visitas guiadas do Tp1, os participantes conversam com o Edu e a Gabi, percorrem os canteiros e testemunham a resposta da natureza.

O casal também compartilha o que sabe para o cultivo de hortas caseiras.

E oferece um almoço só com produtos orgânicos frescos. Uma delícia.

Além disso, é possível fazer a feira ali mesmo e voltar com a sacola cheia pra casa.

Onde tudo acontece

A Terra Planta está dentro da Fazenda Santa Rosa, no município de Sabáudia, 40 quilômetros de Londrina, à beira de uma rodovia. A propriedade é da família Scolari há décadas e sempre foi explorada pelo método tradicional da agricultura.

Agora, a nova geração está encarando o desafio de devolver o que foi retirado da natureza e construir um negócio realmente sustentável.

Fazer este passeio é inspirador. Faz pensar e abre caminho para que a gente busque e faça algo para melhorar o mundo ao nosso redor.

Venha! Traga seus filhos e amigos.

Será um domingo muito bem aproveitado.

Clica aí no vídeo para assistir Eduardo Carriça contando o que acontece. Depois, vale a pena seguir lendo.

Continue lendo a entrevista com o Eduardo:

1 – A Terra Planta está numa fazenda explorada pela agricultura convencional há várias gerações. Quais os prejuízos que este modelo causou na área da propriedade?

Os mesmos prejuízos que vemos por aí em todos os lugares onde a agricultura é feita de forma convencional: escassez do solo; extinção da fauna; envenenamento dos rios por agrotóxicos, gastos absurdos em adubação e controle de pragas.

2 – Como foi a descoberta e o aprendizado da Agricultura Sintrópica?

Descobrimos a Sintropia em julho de 2016, quando fizemos um curso de Introdução ao SAF (Sistema Agroflorestal) em Brasília com Juã Pereira.

Quando chegamos no cerrado tudo era seco e morto. Parecia um deserto – menos no Sítio Semente, onde o Juã vem fazendo agrofloresta sintrópica há 12 anos. Lá era tudo verde e fresco, dava para sentir a água abundante nas plantas, nas folhas, no ar… Dentro da agrofloresta fazia 25º C com umidade de 35%…e 10 metros fora dela a temperatura era de 33ºC  com umidade de 7% !!!

Ficamos maravilhados em ver como é possível fazer agricultura trabalhando em sintonia com a recuperação do ambiente, produzindo alimento e plantando floresta. Duas semanas depois, iniciamos a agrofloresta na Terra Planta!

3 – A ideia é ocupar toda a fazenda com Agrofloresta?

Esse é nosso desafio. É o que nos faz acordar e dormir pensando todo dia. É onde queremos chegar.

4 – A Terra Planta começou produzindo orgânicos de forma tradicional. Quais foram os ganhos a partir da produção agroflorestal?

Os ganhos foram principalmente ambientais. Não sabemos nem contabilizar em quantas vezes o nosso solo está melhor! As plantas raramente sofrem algum tipo de ataque, a fauna está chegando e em um ano e meio já vem tico-tico, perdiz, tatu, porco espinho, pererecas e sapos, lebres e muitos outros bichos.

A produção é muito maior e muito mais fácil. Não temos problemas com excesso de chuva e excesso de sol, a agrofloresta equilibra tudo isso. Os alimentos ficaram melhores e mais saborosos. É tudo em abundância.

5 – O que a Terra Planta produz e quem compra?

O nosso foco é fruta, mas enquanto elas não chegam produzimos de tudo um pouco. Hortaliças e legumes em geral. O que dá para produzir na nossa região, nós plantamos. Comercializamos nossos produtos em Arapongas e Londrina, em três feiras que fazemos durante a semana.

6 – Qual a motivação ao receber visitantes na propriedade?

Mostrar que é possível produzir de forma integrada com o ambiente, ajudando a natureza e não contra ela.

Nós começamos a receber pessoas aqui desde que iniciamos a agroflorestal. Queremos mostrar isso a elas: a evolução à natureza. Desde então fizemos alguns cursos e eventos e acreditamos que nesse tempo em torno de 600 pessoas estiveram aqui.

7 – Qual é o legado que pode resultar do trabalho de hoje?

Floresta, comida, animais, solo, muita água e, se der tempo, seres humanos.

8 – O que as pessoas podem aprender durante o passeio com o Tp1 ?

Vamos mostrar como melhorar um pouquinho o Planeta. Como comer melhor, como iniciar a sua horta, como cuidar do seu quintal, como cuidar do seu pomar, da sua bananeira. Coisas muito simples mas com um conhecimento muito profundo de Ernst Gotsch – que faz toda a diferença.

 9 – Por que a Terra Planta aceitou o convite do Tp1 para esta parceria?

Porque as pessoas precisam conhecer isso, ver de perto – não na tevê. O Tp1 é nosso parceiro desde o começo: quando implantamos o nosso primeiro canteiro os TpÚnicos vieram ver. Assim como a agrofloresta cria Áreas de Inclusão Permanente, o Tp1 cria Matérias de Inclusão dos Espectadores. Estamos juntos nessa.

O casal Eduardo e Gabriela: os anfitriões dessa fábrica de meio ambiente com comida a 40 kms de Londrina para visitarmos

RESUMO e ROTEIRO

PASSEIO: Tp1 DA HORTA À FLORESTA

O que esperar?

Conhecer o cultivo agroflorestal e os benefícios para o ambiente e as pessoas; participar de oficina de horta caseira (com dicas pra quem mora em apartamento também); saborear um almoço completo feito exclusivamente com produtos orgânicos; comprar hortaliças, frutas e queijos orgânicos numa feirinha exclusiva para os participantes.

Quando? 4 de março (domingo)

Onde? Terra Planta (40 km do centro de Londrina)

Público: Famílias com crianças, interessados em produzir alimentos para consumo próprio, produtores rurais, agrônomos, biólogos, curiosos.

  • Reserve já pagando pelos botões abaixo, imprimindo boleto (que pode ser pago na internet, lotéricas e caixas eletrônicos), ou com cartões diversos, à vista ou a prazo. Não é necessário ter conta no PagSeguro.

> Pague On-line!

Não-assinante dos Planos Tp1

Investimento: Aula de campo + oficina de horta caseira + almoço delícia

$70 convite individual               $120  duas pessoas             $40 crianças (até 12 anos)

                                                             

Assinantes de todos os planos mensalidades Tp1

$45   

*Crianças menores de 4 anos não pagam

ROTEIRO Tp1!

7h45: Ponto de Encontro, no estacionamento do Pizza Hut na Av. Ayrton Senna

8h00 : Partida para a Terra Planta, empresa de produtos orgânicos, em Sabáudia, a 40 km de Londrina.

9h00 : Chegada à Terra Planta

9h30: Passeio nos canteiros de agrofloresta

10h00 : Oficina de horta caseira

11h00 : Compras na feirinha orgânica (hortaliças, queijos e mudas)

12h00 – Almoço

13h00 : Siesta

14h00: Encerramento

 

AVISOS IMPORTANTES:

1 – Não oferecemos transporte. Cada um deve ir com seu carro ou combinar caronas no ponto de encontro. Não nos responsabilizamos pelo grupo durante o trajeto.

2 – Há uma praça de pedágio no trajeto. Você vai precisar pagar  xxx .

3 – Seja pontual. Não podemos aguardar quem se atrasa para não comprometer a programação. Se você perder a saída do grupo, poderá seguir sozinho até Sabáudia.

4 – Mas vai aproveitar menos o passeio. Link como chegar.

5 –  Use roupa leve mas que ajude a proteger do sol. Vá com calçado confortável e velho. Vai sujar! Leve toalha de banho, de rosto, sabonete e uma troca de roupa e chinelos se quiser tomar um banho no banheiro ou no esguicho da irrigação.

6 – Leve sua garrafinha d’água.

7- Leve um caderninho e caneta para fazer anotações durante a oficina de horta caseira.

Leave a Reply