whats (43) 9 9141.1750 (43) 9 9156.9145

AOS DEPUTADOS DE LONDRINA, SOBRE TEMER, COM CARINHO

por Marcelo Frazão
*imagem do texto – Arte do Jornal Hoje.

LONDRINA – Na próxima 4ª feira (2) está marcada a votação, na Câmara dos Deputados, do pedido de afastamento do presidente da República por 6 meses. Seria o primeiro passo para o impeachment.

É para que Michel Temer seja investigado e processado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) – onde foi denunciado por corrupção passiva.

Trata-se do caso do crime da mala. Aquele episódio vexaminoso do flagrante, pela Polícia Federal, de que o amigo-irmão de Temer, o deputado Rodrigo da Rocha Loures, recolheria do esquema de Joesley Batista R$ 500 mil. Só que POR SEMANA.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), a mala deveria chegar a Temer.

Na primeira remessa, em plena atividade da Operação Lava-Jato, a PF monitorou tudo. Pela narrativa, Joesley, Loures e Temer tinham combinado R$ 500 mil semanais durante 20 anos.

Seriam R$ 2 milhões por mês, R$ 24 milhões por ano, R$ 480 milhões em duas décadas de propina – só nesse esquema.

Decididamente, quem abraçar Temer na votação é porque ou o tem tatuado no corpo ou porque integra-se, de alma, à cleptocracia da capital federal.

E como votam os 3 deputados federais de Londrina?

Na imprensa em geral, encontrei referências diversas à postura de Luiz Carlos Hauly (PSDB), Alex Canziani (PTB) e Reinhold Stephanes (SD) – suplente do prefeito Marcelo Belinati na Câmara.

À Folha de Londrina, em reportagem desta segunda-feira, Hauly e Alex mostram-se como INDECISOS.

Reinhold declara-se contra a denúncia que abate Temer. A se confirmar, decidiu abraçar o homem-da-mala com todo o pacote junto.

Já no site www.342agora.org.br, que monitora todos os parlamentares, Hauly aparece como votando contra e Alex e Reinhold são exibidos como indecisos.

Possivelmente haja entre os três quem considere a denúncia uma grande injustiça contra o presidente da República…

Caso Hauly, Alex e Reinhold permaneçam realmente em dúvida, vale repetir o teor da denúncia contra Temer. Pode ser que ainda não tenham entendido o que aconteceu.

De novo: deputados, é o caso do crime da mala.

Trata-se do flagrante, pela Polícia Federal, de que o amigo-irmão de Temer, o deputado Rodrigo da Rocha Loures, recolheria do esquema de Joesley Batista R$ 500 mil POR SEMANA.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), a mala deveria chegar a Temer.

Na primeira remessa da mala, em plena vigência da Operação Lava-Jato, a PF monitorou tudo. Pela narrativa, Joesley, Loures e Temer tinham combinado R$ 500 mil semanais durante 20 anos.

São R$ 2 milhões por mês, R$ 24 milhões por ano, R$ 480 milhões em duas décadas de propina – só nesse esquema.

E os deputados Hauly e Alex estão indecisos sobre como votar na sessão de 4ª feira.

Reinhold Stephanes, que quase assumiu cargo na gestão do ex-prefeito Alexandre Kirreff – e que incrivelmente é suplente de Marcelo Belinati – parece não ter dúvidas de que uma mala de R$ 500 mil por semana não seja algo tão complicado assim. No levantamento da Folha de Londrina, aparece como contrário à denúncia.

O Tp1 quer ajudar os deputados, caso os três tenham dúvidas sobre a denúncia. Talvez, na correria, não tenham conseguido observar atentamente o assunto.

Ou pode ser que os gabinetes e assessores não tenham encontrado o material para dar aos parlamentares e motivá-los a deixar o estado de dúvida.

Basta clicar e baixar a íntegra da acusação contra Temer.

INQ 4483 – Denúncia Temer

Nas 60 páginas escritas pelo procurador da República, Rodrigo Janot, os deputados de Londrina podem ver as fotos do dinheiro apreendido pela PF com a mala. Podem ler os diálogos telefônicos e gravações – e observar os takes com as imagens do emissário do presidente correndo como um moleque para fora de uma pizzaria, carregando R$ 500 mil.

Tem até o depoimento do taxista que o conduziu logo após!

Pois então, senhores deputados. Londrina encontra vocês na telinha e no microfone do Congresso, nesta 4ª feira, quando informarem as vossas decisões.

O Ibope divulgou uma pesquisa encomendada pela organização AVAAZ sobre o que pensam os brasileiros em relação ao caso específico.

Singelos 81% querem que os deputados federais afastem Temer para que seja processado como réu por crime de corrupção.

Vai que vocês também não tiveram acesso ainda a esse dado. Em todo caso, fica a dica de um morador da cidade de onde vocês saíram.

No retorno, imagino que gostariam de voltar a andar no Calçadão de Londrina em algum momento, logo após a votação.

Apenas lembrem-se de que o Calçadão da nossa cidade é o lugar onde geralmente as pessoas andam de espinha ereta e cabeça erguida em virtude do que realizam uns pelos outros.

Somos Londrina. Somos Todos por Um

5 thoughts on “AOS DEPUTADOS DE LONDRINA, SOBRE TEMER, COM CARINHO

  1. Indecisos?!?!

  2. Vamos piorar a situação. Tirar Temer e botar o quadrilheiro Rodrigo Maia é ainda pior. O Brasil não merece. Sou a favor de que a gente toque o barco por apenas mais um aninho, já que no ano que vem teremos novas eleições gerais. Neste aninho, todas as instituições honradas deste país (imprensa, Ministério Público, Política Federal etc..) ficariam obrigadas a fiscalizar ainda mais de perto as ações do governo temerista. Não deixaríamos nada barato.

    • Jéssica, compreendo o que vc diz – fiz essa ponderação também. Mas daí desisti dela quando lembrei do descaramento de alguém de pedir ao amigo para carregar uma mala de R$ 500 mil por semana, no meio de uma Lava-Jato. Acho que isso fere de morte qualquer argumento em favor da estabilidade que todo mundo sonha. COmo já tiramos uma presidente por algo “menor”, digamos assim, acho que o caso dela torna-se uma regra de sermos totalmente intolerantes em relação a isso – inclusive contra o próximo presidente (Temer, no caso).
      Quanto a “todas as instituições honradas do país” , tá difícil de enxergá-las. A imprensa, genericamente, faz parte do problema. O MP é um micropedaço da roda judiciária, a polícia federal, coitada, sucateada e reduzida. Me comprometo a repensar na posição que já pensei. Mas quando olho para o Rodrigo Maia, apenas consigo pensar nos dois inquéritos dele na Lava-Jato e em quanto tempo o STF processa ele tal qual Temer.
      Difícil escolher no menos pior caminho.

  3. Relativizar a honestidade… nada justifica.

  4. Bruno de Oliveira

    Estou relendo o texto e meu comentário. Pois é, nao estavam indecisos. O discurso deles, que pude acompanhar ao vivo, era de quem estava bem decidido. Votaram pelo não prosseguimento das investigações e prolongaram nosso calvário, mantendo um presidente impopular e que esta levando esse pais pro caos. E o Hauly e o Alex, alguém os viu por ai? O que eles dizem pros seus eleitores?

Leave a Reply