whats (43) 9 9156.9145

CASOU E ESQUECEU A BICICLETA? CONHEÇA O BIKE ANJO LONDRINA

Por Marcelo Frazão –
Se você, anos atrás, ficou entre casar e comprar um bicicleta e acabou escolhendo um casamento sem andar de bike – chegou a hora.
Chame a sua companhia e deixe de lado essa estranha exclusão.
Sobre bicicletas (e não sobre casamentos), é verdade que se um dia você já aprendeu a andar e deixou de lado, dificilmente terá se esquecido de como se equilibrar sobre uma.
Nem se esforçando dá.
Como se diz em internetês, “não tem como desver”.
Mas… e quem nunca andou?
Como fica esse batalhão de gente que não ralou o cotovelo quando criança e depois de adulto nunca sentiu o ventinho no rosto andando de bike?
Quem nunca teve bike por diversão, lazer, esporte, “rolê”, trilha, voltinha…. Bicicleta vai em tudo: serve até para ir ali na esquina, na padaria, no mercado, e voltar.
Tenho uma vaga lembrança de quando alguém (mãe, foi você???) “tirou as rodinhas” de uma bike azul meio perdida na minha lembrança…
Mas, e quem nunca?
Depois dos 30, 40, 50, 60 anos… quem vem tirar a rodinha de trás de quem quer aprender a andar de bike?
Quem vai estar junto dizendo “Vamos lá! Tô aqui!”?
Já ouviu falar no Bike Anjo? Pois é: eles também existem em Londrina e estão para quem precisar.
Aqui na cidade, são 13 bikers que se dedicam a dar uma mão para quem quer aprender a pedalar. Eles estão cadastrados na plataforma Bike Anjo, uma organização que hoje é internacional.
Tem Bike Anjo em tudo quanto é canto.
O movimento nasceu em 2010, junto com a “explosão” do cicloativismo em cidades como São Paulo – onde ciclovias e “pedaladores” urbanos ganharam a pauta pública.
Hoje, o Bike Anjo está em 29 países, 630 cidades.

Em algumas cidades, os anjos de bicicleta também ajudam grupos a circular por trajetos desconhecidos com segurança. E, sobretudo, difundem o uso das magrelas.
Em Londrina, o ciclista Mário Trevelin, 30 é um dos voluntários do movimento.
(você já deve tê-lo visto por aí trocando quilômetros de pedaladas por doações de alimentos para entidades)
“Desde 2015 já ensinei algumas pessoas a andar de bike do zero”, conta Mário. “Fazer parte de um grupo que ajuda pessoas de todas as idades a pedalar, no país inteiro, é mais um dos prazeres que desenvolvi com a bicicleta”.

No Bike Anjo, tudo é bem simples e direto.
Pela plataforma na internet – Bike Anjo (bikeanjo.org) – quem quer aprender a andar de bicicleta pede ajuda a um voluntário já cadastrado no sistema.
De forma aleatória, respeitando a cidade ou região de quem quer o suporte, o sistema escolhe o ciclista da vez.
Quem quer e quem precisa combinam o lugar e o horário. Se ambos toparem… bike!
“Entre 20 minutos e 40 minutos é suficiente para uma pessoa ganhar a liberdade em duas rodas”, assegura o bike-anjo.
Além dos 13 bikers cadastrados em Londrina, a Associação JCI (Junior Chamber International) também está junto nas pedaladas de aprendizagem. Dão aquela força.
Evento
No dia 11 de março, o grupo de anjos ciclistas de Londrina instala na cidade o que chamam de EBA – a Escola Bike Anjo.
A “escola” só funciona durante o “evento”, que acontece no Aterro do Lago Igapó.   
A partir das 9h de domingo, todos se encontram – voluntários, interessados, simpatizantes e ciclistas.
É uma forma de “quebrar o gelo” e não se sentir desconfortável para marcar algo sozinho com alguém do movimento bike anjo. E nem precisa ter uma bicicleta.
Quatro anjos de Curitiba também estarão na cidade para dar apoio às pedaladas. “Este dia serve para trocar ideias e reforçar a rede bike anjo. É para integrar todo mundo no espírito da ideia”.
Em Londrina, vários lugares podem servir de “campo de teste” para os bikes-anjo e quem precisa aprender – como o Zerão, a UEL e o Jardim Botânico, por exemplo.
“Conheço pessoas que por serem mais velhas ficam inibidas e envergonhadas de dizer que não sabem pedalar. A bike é um excelente motivo para todo mundo se colaborar”, diz o ciclista.
Mário não é dos praticantes que ficam apontando animosidades e rixas entre ciclistas e motoristas de veículos motorizados. Nem pensa que, devido ao relevo, Londrina seja um lugar “impossível” para as bicicletas. Pelo contrário.
Para ele, quanto mais bicicletas, melhor. “Quando um motorista percebe que aquela pessoa ali na bicicleta poderia ser alguém da sua família, um filho, a mulher, o irmão dele, isso gera empatia. A cidade só ganha com isso”.

Esse é o Mário Trevellin, voluntário do Bike Anjo

Ventinho no rosto
O voluntário do Bike Anjo entende que as bikes se tornaram um estilo de vida: “É a melhor forma de viver e conhecer a cidade. A bicicleta permite ventinho no rosto e liberdade. Na bike, obtemos novos pontos de vista, novas perspectivas da cidade onde a gente mora”, diz. “As ruas que beiram os vales de Londrina, por exemplo, são superagradáveis para passear”, convida.
Para Mário, chegou a hora de tirar a bicicleta velha da garagem, calibrar os pneus, deixar o medo de lado e #partiupedal.
“Tem muita gente que tem bike encostada em casa e que não sabe usar. Quem anda só tem ganhos. Algumas pesquisas indicam que a bike é o veículo ideal para trajetos até 8 kms. Estudantes que usam bicicletas tem notas até 28% maiores que os colegas que não tem. E, além de tudo, andar de bicicleta é uma maneira de se socializar com a nossa própria cidade”, garante.
Resumo: Escola Bike Anjo em Londrina 
Dia: 11 de março, domingo, 9h
Local: Aterro do Lago Igapó
Para quem nunca andou e quer aprender – e para quem anda e pode ajudar. 
* Sem restrições de idade! Não é preciso ter uma bike!
 

Como o Bike Anjo se define:

  • Uma corrente do bem

  • Uma rede orgânica, espontânea, colaborativa e voluntária

  • Difusores dos benefícios da bicicleta

  • Realizadores de sonhos

Onde se cadastrar como voluntário ou aprendiz www.bikeanjo.org
Facebook Bike Anjo Londrina – www.facebook.com/bikeanjolondrina
Veja o vídeo institucional do Bike Anjo:

Assista a esse depoimento do André, que aprendeu a andar com o Bike Anjo em Curitiba, pioneiro no Paraná:

Depoimento André

Da Escola Bike Anjo Curitiba de hoje. Primeira EBA de 2018. O André entrou em contato há dias e veio de Paranaguá a Curitiba pra aprender a pedalar. E conseguiu! 💜🚲😇

Publicado por Bike Anjo Curitiba em Domingo, 4 de fevereiro de 2018

Bora pedalar?
Somos Londrina. Somos Todos por Um

Leave a Reply